Como Elaborar um Plano de Ação?

Carreira Profissional

Como Elaborar um Plano de Ação?

Prof. Bruno Marinho
Escrito por Prof. Bruno Marinho em outubro 8, 2020
JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

É comum iniciar um negócio, seja ele físico ou digital, e ter dúvidas sobre como elaborar um plano de ação. Afinal, existem muitas maneiras de gerir um empreendimento. Todavia, é preciso utilizar estratégias que aumentem o seu poder de mercado. Saiba mais!

Não se desespere se você está com dificuldades em organizar suas atividades, ou ainda, se não sabe por onde começar. Isso é totalmente comum e pode acontecer com todos nós.

No entanto, existem maneiras de lidar com esses empecilhos, a fim de otimizar processos e acelerar decisões, sobretudo, decisões assertivas. Isto é, que sejam determinantes para o sucesso do seu negócio.

Para conseguir seguir a risca tudo o que desejamos, é preciso traçar um plano. Nesse sentido, chamamos essa estratégia de plano de ação.

Salve para ler depois: “5 Dicas para Criar um Curso Online de Sucesso

O que é um Plano de Ação?

Em síntese, um Plano de Ação (que também pode ser conhecido por Plano de Atividades ou ainda Plano de Trabalho) é uma estratégia para acompanhar e planejar suas atividades. Isso vale para reuniões de trabalho ou afazeres pessoais.

Portanto, de maneira sucinta, podemos dizer que o plano de ação será o documento que irá garantir que você siga em detalhes, tudo o que é necessário para o sucesso do seu negócio. E embora ele seja mutável, ou seja, flexível – é muito importante que você se atente aos detalhes e evite sair da linha, do contrário, poderá sofrer com arrependimentos que sairão caro.

Nesse hiato, vale ressaltar que independentemente do tamanho do seu negócio, é preciso ter um plano de atividades bem traçado. Isso te ajudará a dar as coordenadas, seja para sócios e colaboradores, ou para você mesmo.

Um bom plano de ação contempla as seguintes atividades:

  • Objetivo geral da empresa ou pessoa;
  • Lista de ações e atividades que serão executadas;
  • Data de início e fim previsto para cada atividade;
  • Orçamento destinado para cada ação ou atividade;
  • Quem será o Responsável pela execução de cada ação;
  • Objetivos de cada ação ou atividade a ser executada;
  • Possíveis Riscos previstos na execução das atividades.

“O plano de ação precisa servir de base para a administração do tempo , que é o recurso mais escasso e mais valioso de um executivo. Numa organização seja ela órgão de poder público, empresa ou entidade sem fins lucrativos, a perda de tempo é inerente.  Um plano de ação será inútil se não puder determinar de que forma o executivo usa o seu tempo”. Peter Drucker

Tipos de Plano de Ação

No geral, existem dois tipos de plano de ação. São eles:

Plano de Ação Empresarial

A saber que quando se trata de uma empresa, o plano de ação é uma estratégia obrigatória, você poderá usá-la para diversos fins, como por exemplo:

  • Fazer a gestão de projetos
  • Gestão de riscos e orçamento
  • Execução do plano de negócios
  • Planejamento estratégico
  • Desenvolvimento e crescimento da empresa

Plano de Ação Pessoal

No caso do plano de atividades pessoal, ele pode ser extremamente útil para quem deseja traçar objetivos certeiros, isto é, objetivos concretos e estáveis.

Nesse sentido, você pode criar um plano de ação para diversas finalidades pessoais, como por exemplo:

  • Conseguir mudar de carreira;
  • Comprar um carro ou uma casa;
  • Aperfeiçoar seus conhecimentos sobre uma nova língua ou área específica;
  • Melhorar seus relacionamentos interpessoais.

Por que Criar um Plano de Ação?

Bom, em linhas gerais acredito que a relevância do plano de ação já esteja bem esclarecida. Mas, vou expor alguns critérios importantes que deverão ser avaliados por você antes de iniciar seu plano de ação. Dessa forma, creio que será mais fácil compreender a real importância dessa estratégia.

Em primeiro lugar, o plano de atividades serve para eliminar distração e te ajudar a evitar ficar batendo cabeça para todos os lados. É aquela velha história de não dar murro em ponto de faca.

Além disso, através dele você consegue ver com clareza todas as suas obrigações com a empresa ou consigo mesmo.

Você também consegue ter a incrível percepção do que está fazendo de errado e o que precisa ser aprimorado em seu plano de ação.

Imagine o quanto de dinheiro será possível economizar ao traçar um plano simples, porém, altamente eficaz?

E sabemos que tempo e dinheiro caminham juntos, por isso, ter tudo bem planejado e ajustado vai te fazer economizar  nesses dois pilares.

Como Elaborar um Plano de Ação?

E agora vamos aprender como elaborar um plano de ação eficiente e o mais assertivo possível.

Separei 5 pilares que considero de maior relevância para criar essa estratégia. São eles:

  1. Iniciação
  2. Planejamento
  3. Execução
  4. Monitoramento
  5. Encerramento

#1 – Iniciação

Esse é um dos principais aspectos do seu plano de atividades, isso porque, é dentro dele que o seu objetivo maior está. Sendo assim, para sabermos se um plano de ação deu certo ou não, sempre precisaremos olhar para trás e observar qual era o objetivo inicial.

Toda a organização começa aqui. Portanto, anote com clareza o seu objetivo maior. Dentro dele crie metas, que de fato, possam ser cumpridas. Com prazos e datas bem estipulados. Ah! E não se esqueça de anota o custo esperado para que esse objetivo seja alcançado.

#2 – Planejamento

Em seguida, temos o planejamento. É nessa etapa que você começará a dar forma para o seu plano.

Aqui todas as fases deverão ser decididas, bem como, é preciso anotar todos os recursos necessários para que tudo ocorra em perfeita harmonia.

Se você for o executor direto do plano de ação, crie um cronograma para seguir. E caso outro alguém seja o responsável pela execução, entregue o mesmo cronograma – lembrando que nele deve contar todas as exigências necessárias para que tudo ocorra bem.

#3 – Execução

Já na fase da execução, é preciso colocar a mão na massa.

Para cada nova ação, defina recursos físicos e humanos. Assim como, sempre trabalhe com a possibilidade de riscos. Afinal, é preciso saber trabalhar com perdas. Portanto, anote gastos, dias de trabalho e folgas etc.

#4 – Monitoramento

Tudo àquilo que fazemos requer monitoramento. É preciso calcular as perdas, bem como, o nível de evolução de cada etapa.

Revise o cronograma constantemente, para ter certeza de que tudo está acompanhando o que foi previamente planejado.

#5 – Encerramento

Por fim, é chegada a hora de encerrar o seu Plano de Ação. Mas antes, revise cautelosamente todas as etapas anteriores. Avalie se algo saiu do previsto e anote possíveis erros (àqueles que deverão ser corrigidos nos próximos planos que serão traçados).

Agora que você já sabe como elaborar um plano de ação, se inscreva em nossa lista de email para receber mais dicas como essas em primeira mão.

Um abraço e até mais!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTEÚDO EXCLUSIVO!

Receba Dicas e Estratégias de marketing digital diretamente em seu e-mail!

Estratégias TESTADAS E COMPROVADAS!